sábado, 18 de abril de 2020

Fluxo (10min)

Não consigo mais. Não tem força no meu corpo, eu esgotei tudo, eu to exausta. Não consigo pensar num plano que funcione. Quando você morre as instituições perdoam suas dívidas? As pessoas que eu to devendo vão perdoar. Qual o melhor jeito de fazer isso sem bagunça e sem tormento pra minha vó? Caralho é horrível se sentir sozinha, absolutamente sozinha porque ninguém aguenta mais sua cabeça. Eu também me odeio, sabe. Não é possível que minha família fodeu minha infância e adolescência e a vida adulta também. Eu nunca vou conseguir viver em paz. Todas essas coisas continuam dentro de mim e na verdade eu nem sei quem eu sou, porque eu sempre estive sob efeito de remédios. Se eu contar tudo pro psiquiatra ele vai mudar ou aumentar a medicação e minha vó já tá pagando ela faz meses. Ele pode querer me colocar na clínica de novo e eu não quero isso de jeito nenhum. Na clínica eu sempre tava preocupada em sair logo porque o plano de saúde só cobrava 30 dias, e ninguém me ajudava de fato. Eu não acho que tem outro destino pra mim. Eu sempre achei que eu fosse morrer desse jeito. E jovem. Don't go blindly into the dark in every one of us shines the light of love. Eu não tenho mais o Freddie então não tem um motivo real pra eu continuar aqui. Pra mostrar que apesar das intempéries eu sobrevivi? Eu já fiz isso, eu consegui ficar bem e então tudo ficou horrível de novo e eu não quero ter que passar por isso mais uma vez. Sempre é seja forte mais um pouco, tenta mais uma vez, você vai conseguir dessa e nunca, nunca a história muda. Eu acabo chorando sozinha no meu quarto pensando em planos pra me matar. Foi nesse mesmo quarto que eu pensei em me matar pela primeira vez, com 12 anos. Sempre me pareceu a solução final. A solução mais vantajosa. A menos prática, mas a que eu sempre penso. Quando eu fui pro hospital eu senti muita calma. Era como se eu tivesse a certeza de ter tomado a decisão certa, uma vez na vida. Foi tranquilo e de repente não tinha mais caos. E agora eu sinto quase isso. Mas sem um plano. Acho que porque nos dois momentos eu estava pensando sozinha em crise no meu quarto. E então tudo mudou.

quarta-feira, 1 de abril de 2020

Poema 227

Veja bem esse amontoado de palavras
Esse hábito que tenho há tento tempo
Tentando buscar sentido nas estradas
Tentando sobreviver ao relento
---
Quantas coisas já escrevi?
A fim de aliviar a alma
Pra um amor qualquer que vivi
Pra suprir a falta da calma
---
Se nesses montes mal consigo ver sentido
Quem dirá da minha própria vida
Um dia a mais ou menos, meio perdido
E a lembrança aqui, sempre escrita