quarta-feira, 1 de abril de 2020

Poema 227

Veja bem esse amontoado de palavras
Esse hábito que tenho há tento tempo
Tentando buscar sentido nas estradas
Tentando sobreviver ao relento
---
Quantas coisas já escrevi?
A fim de aliviar a alma
Pra um amor qualquer que vivi
Pra suprir a falta da calma
---
Se nesses montes mal consigo ver sentido
Quem dirá da minha própria vida
Um dia a mais ou menos, meio perdido
E a lembrança aqui, sempre escrita

Nenhum comentário:

Postar um comentário